Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Malformação Arnold Chiari II

Grande parte destas crianças tem associada uma malformação complexa do cérebro denominada por Arnold Chiari que consiste, na descida do cerebelo e tronco cerebral, aumento do diâmetro do Foramen Magnum e um espessamento da fossa posterior do crânio.

Estudos feitos em ratos explicam estas alterações, com o possível ancoramento da medula no saco do mielomeningocelo, que no decorrer da gestação o crescimento cefalo-caudal faz um efeito de “estiramento” das estruturas cerebrais, e espessamento da fossa posterior do crânio, que se traduz numa adaptação da calote craniana às estruturas cerebrais (Sandler, 2003).

Arnold Chiari

Malformação de Arnold Chiari in “Living With Spina Bífida”, Sandler (2003)

Todas estas alterações provocam um “empurrão” do cerebelo para a frente, obstruindo a passagem de Liquor Cefalorraquidiano do 3º para o 4º ventrículo através do aqueduto de Silvius. Esta obstrução vai dar origem a um aumento do volume de Liquor Cefalorraquidiano nos ventrículos laterais e consequentemente, a hidrocefalia, necessitando de uma intervenção neurocirúrgica para colocação de uma válvula ventrículo-peritoneal com o objectivo de drenar o liquor excedente dos ventrículos laterais para o peritoneu.

(Excerto retirado da dissertação para obtenção de grau de mestre na Faculdade de Motricidade Humana, “Integração/Inclusão de Jovens com Spina Bífida no Ensino Regular…A Voz da Experiência” de Maria Isabel Dias da Costa Malheiro, 2005)